ir parar home > Blog > Por que temos pelos em certas partes do corpo?
15 jun

Por que temos pelos em certas partes do corpo?

Como e quando, exatamente, nossos ancestrais começaram a perder pelos em certas partes do corpo ainda é algo em estudo. Mas, segundo as teorias mais recentes dos biólogos evolucionistas, o principal culpado foi uma forte mudança climática, ocorrida cerca de três milhões de anos.

O professor de antropologia Russell Tuttle, da Universidade de Chicago (EUA), conta que o resfriamento global secou as florestas da África Central, onde viviam os primeiros hominídeos, transformando tudo em grandes pastagens. A penugem farta, que servia de proteção para coletar frutas, sementes e tubérculos no meio de troncos e árvores, deixou de ter serventia.

Além disso, no calor da savana, sair para caçar com todos aqueles pelos passou a se tornar um fardo. Só quem tinha uma cobertura menor conseguia ir atrás de carne durante o dia, enquanto outros predadores descansavam na sombra.
No ser humano, as únicas partes sem pelos são as palmas das mãos, as plantas dos pés, os lábios, a glande e a haste do pênis, os leitos das unhas e as áreas laterais dos dedos das mãos e dos pés.

A ausência de pelos nessas partes do corpo provavelmente tem origem evolutiva – o atrito constante provavelmente fez com que os folículos fossem sumindo nessas regiões – embora não haja relatos científicos que discutam o assunto com muita profundidade.

Veja abaixo os pelos que resistiram aos anos de evolução:

AXILAS

São só uma herança dos nossos ancestrais meio homens, meio macacos. Os pêlos das axilas eram associados às glândulas da região que produzem odores. E, como ocorre com muitos animais, esses odores serviam para atrair o sexo oposto. Hoje só dão trabalho às mulheres e homens que preferem removê-los segundo seus valores estéticos…

OUVIDO

Junto com a cera, os pelinhos que nascem no interior do ouvido fazem o papel de um filtro, retendo partículas de poeira e microorganismos que teimam em entrar na região.

SOBRANCELHAS

A cada dia surgem cerca de dez fios novos para substituir os que caem. A sobrancelha serve para impedir que alguma sujeira, como o suor que escorre da testa, por exemplo, entre nos olhos. São também indispensáveis para nossa comunicação e expressões faciais.

CÍLIOS

São como pequenas vassouras: protegem os olhos de poeira e de pequenos insetos que caiam na região. Apesar de importantes, não são o principal mecanismo de proteção da visão. O reflexo de fechar as pálpebras diante de um perigo é bem mais eficaz. Em média, nasce um cílio novo por dia.

NARIZ

Os pelinhos rígidos que ficam dentro das narinas são chamados de vibrissas. Eles são como pequenos filtros: impurezas, como a poeira, grudam nas vibrissas e assim não são inaladas. Por isso a higienização das narinas com frequência é importante.

PUBIANOS

Nas mulheres, são uma primeira barreira de proteção para o sensível canal vaginal. Para os homens, não têm função hoje em dia, mas em nossos ancestrais podem ter servido para manter a região mais aquecida e protegida.


Fonte: mundoestranho.abril.com.br e noticias.uol.com.br/ciencia