ir parar home > Blog > Pelo encravado: como evitar o problema?
2 jan

Pelo encravado: como evitar o problema?

Um pelo encravado incomoda muita gente! E eles podem aparecer com frequência, deixar a pele feia e acabar com a autoestima de qualquer um. Para completar, o excesso de encravamento ainda pode favorecer o surgimento de outro problema bem conhecido: a foliculite.

Depois que ele aparece, não tem muito o que fazer. O jeito é esperar desaparecer, fazendo compressas mornas ou usando uma pomada indicada pelo dermatologista.

A boa notícia é que você pode evitar que o pelo encrave, adicionando alguns cuidados à sua rotina de beleza. Quer descobrir como? Então continue lendo este post!

1º passo: entenda o que é um pelo encravado

Cada pelo nasce em um folículo piloso independente. Ele vai subindo pelo bulbo capilar, perfura a pele e continua se desenvolvendo do lado de fora.

Alguns pelos, no entanto, não conseguem despontar e sair. Quando ele se depara com esse obstáculo, faz o caminho de volta e se enrola por baixo da pele. O organismo entende que o pelinho é um intruso e começa um processo inflamatório para tentar eliminar o problema. É assim que surge um pelo encravado.

2º passo: descubra por que ele encrava

Agora você já sabe que um pelo encrava quando não consegue passar para o lado externo da pele, mas por qual motivo isso acontece?

Pode-se dizer que existe uma infinidade de questões que levam um pelo ao encravamento e eles geralmente acontecem simultaneamente. Para conseguir combater o problema, é importante analisar todas as causas e entender o que você pode estar fazendo de errado.

Existem regiões propensas ao encravamento

Você com certeza já reparou que os pelos encravam com maior frequência em algumas regiões do corpo e isso não é uma coincidência.

Algumas regiões do corpo, como axilas, virilha, rosto e pescoço acabam favorecendo o aparecimento do problema por serem sensíveis, por produzirem mais oleosidade, por estarem mais próximas às glândulas sudoríparas ou por ficarem mais tempo dobradas.

A pele morta dificulta a passagem do pelo

A pele está sempre se renovando, o que pode causar o acúmulo de pele morta na cútis. Quando essa substância não é removida do jeito certo, ela causa mais oleosidade e obstrui os poros, o que impede que o pelo saia com facilidade.

O método de remoção favorece o problema

A grande maioria dos métodos de remoção de pelo, como o uso da lâmina ou cera acabam favorecendo o surgimento do pelo encravado. No caso da lâmina, o pelo é sempre cortado rente à pele e isso pode fazer com que a haste se alargue, o que atrapalha a “perfuração” da pele.

Já a cera remove os pelos pela raiz com frequência, o que enfraquece o folículo e faz com que o fio nasça mais fino. Isso também dificulta o despontamento, mesmo que a pele não seja tão grossa.

O folículo produz mais de um pelo

Alguns folículos são capazes de produzir dois pelos de uma vez, mas só um deles consegue despontar e seguir seu caminho natural. O outro acaba se enrolando por dentro e causando problemas. Os dois fios ainda podem se enrolar e nenhum deles consegue passagem, o que torna o encravamento ainda mais evidente.

A roupa apertada também atrapalha

Algumas áreas já são naturalmente dobradas, como é o caso da virilha. Quando usamos roupas muito apertadas, essa região fica ainda mais comprimida e isso também cria uma tensão, o que impede que os pelos tenham força para sair.

Além disso, roupas apertadas favorecem a transpiração, o que produz mais oleosidade e acaba obstruindo os poros.

3º passo: aprenda a evitar o problema

Agora que você já conhece os principais motivos que levam um pelo ao encravamento, é hora de tomar providências para que eles não surjam mais. Lembrando que é importante aderir a todos os cuidados e não manter um ou outro hábito isolado.

Esfolie sua pele

A esfoliação promove a renovação celular, elimina a pele morta e estimula o corpo a produzir novas células.

Isso cria um ambiente mais favorável para que o pelo siga seu caminho natural, já que a pele se torna menos áspera. Além disso, essa prática ainda ajuda a remover manchas causadas por outros episódios de encravamento.

Faça a fotodepilação

A depilação à laser é um método que destrói a fonte por onde o pelo nasce. Isso faz com que ele demore muito mais tempo para reaparecer, o que muitas vezes nem volta a acontecer.

Uma vez que o pelo não nasce mais, o encravamento também não pode mais existir. Esse é um dos métodos mais eficazes para se acabar com esse problema.

Use buchas no banho

Esfoliar uma pequena região do corpo não é uma tarefa muito difícil, mas esse trabalho pode se tornar mais cansativo quando há mais de uma área para se massagear.

Uma boa solução para esse problema é usar buchas de banho. Elas facilitam esse processo, uma vez que também ajudam a promover a renovação celular.

O uso das buchas não é recomendando para a pele do rosto. Você ainda precisa deixar que ela seque em um local arejado para evitar o acúmulo de bactérias.

Evite roupas apertadas

Evite usar peças apertadas todos os dias, como calça jeans ou roupas que não sejam seu número. Procure por tecidos mais maleáveis, como elastano. Isso faz com que o pelo não seja comprimido e permite que ele passe pela pele.

4º passo: aprenda a tratar o problema

Se mesmo tomando alguns cuidados o pelo encravado aparecer, você pode tentar alguns passos que vão colaborar para a remoção. Lembrando que, caso você note que algo anormal está acontecendo, é importante procurar por ajuda médica.

  • faça uma esfoliação leve em cima da área afetada, isso ajuda a trazer o pelo para fora;
  • faça uma compressa com água quente, isso ajuda a abrir os poros;
  • tente remover o pelo com uma pinça.

 

Agora que você já sabe tudo sobre pelo encravado, não precisa mais sofrer com a incidência desse problema. Sua pele ficará muito mais bonita, livre de manchas e bolinhas. Cuidar de você faz bem para a saúde e o bem-estar, por isso, invista nessa rotina!

E se seu pelo encravado evoluiu para uma foliculite, a gente também te ajuda! Descubra como esse problema surge e aprenda a evitá-lo!